5 de jan de 2008

Meu Nome Não É Johnny (Idem, 2008)

Dirigido e roteirizado por Mauro Lima (Tainá 2), Meu Nome Não É Johnny conta a história do anti-herói João Estrella (Selton Mello), filho de um diretor do extinto Banco Nacional e que se tornou o maior vendedor de drogas no início da década de 90, até ser preso em 1995. O filme mostra sua trajetória desde sua infância até o cárcere. No elenco, além de Selton Mello, estão: Júlia Lemmertz, GiulioLopes, Cléo Pires, Flávio Bauraqui, Cássia Kiss, entre outros.

Mais um filme com cenas explícitas de consumo de drogas. Infelizmente, parece que o cinema brasileiro só vive disso. O filme só não é pior por causa do humor de Selton Mello e pela rápida aparição de Cássia Kiss como a juíza responsável pelo caso João Estrella, Marilena Soares. Palavrões ficaram ausentes nos diálogos (em filmes brasileiros, isso só acontece com os infantis). No mais, é um divertimento médio, com piadinhas mergulhadas em um drama sobre drogas. Não há muito o que falar sobre Meu Nome Não É Johnny.


5 comentários:

Julia disse...

Engraçado, você é a primeira pessoa a falar mal desse filme. Só tenho visto reviews positivas. Mas como ainda não vi não posso ter certeza!

Johnny Strangelove disse...

Assim, expectativas não tenho para esse filme
quem sabe se eu posso gostar ...
até

e sim, sou do Janga meu amigo Alessandro, mas estou em Petrolina e voltarei antes do dia 20 e quem sabe podemos se encontrar para bater um papo
até mais

Vinícius P. disse...

Geralmente gosto muito dos trabalhos do Selton Mello, mas desde que vi o trailer não me interessei muito por esse filme. Não costumo ver de imediato esses longas que estréiam no começo do ano (a não ser aqueles com chances no Oscar), portanto deixarei esse para o DVD.

Abraço!

Otavio Almeida disse...

Não me interessei muito pelo filme, apesar da presença de Selton Mello.

Me parece a mesma velha história já contada várias vezes pelo cinema americano. E esta não será a última.

Abs!

Wally - Cine Vita disse...

O filme não me chamou atenção nenhuma, mas Selton Mello sempre vale a pena ser visto. Verei por ele, nada mais.

Ciao!